Pesquisar este blog

domingo, 7 de setembro de 2008

BIG - Bienal Internacional de Graffiti (Belo Horizonte - Brasil)


Esta foi a minha contribuicao para a Bienal Internacional de Graffiti de Belo Horizonte.
Fiquei muito feliz em participar desta mostra pois pude encontrar muitos artistas de diversas partes do Brasil e outros que vieram de fora.. Prisco(Porto Rico), Okuda(Espanha), Seth e Kendo(France), Faith(Africa do Sul), Want, Fate e Kress (Japao)
O evento aconteceu como um grande encontro de Graffiti e a montagem seguiu essa linha de pensamento, formando um grande labirinto de pinturas dentro de um espaco fechado.
Um dos pontos principais do evento foi um ciclo de seminarios com o objetivo de se discutir o graffiti.
a saber..

1. O Novo Muralismo e suas abordagens historicas
Saulo di Tarso, Charbelly Estrella e Binho Ribeiro

2. Criatividade, Graffiti e Cidadania
Jose Marcio Barros, Roberto Carlos Madalena, Jose Marcius e Maria Luisa Viana

3. Graffiti, Tattoo, Design, Publicidade e Arquitetura
Flavio Negrao, Eduardo Braga, Edmundo Bravo e Leonardo Tavares

4. Graffiti como identidade do seculo XX e XXI ?
Julia Portes, Juarez Dayrell e Renegado

5. Vandalismo, Arte Marginal ou Nova Estetica ?
Sonia Assis, Elisa Campos, Bernardo Matta Machado e Walter Nomura

Como sempre, houve muita polemica, discussoes e argumentos, sempre com o hall lotado, tendo uma media de 50 pessoas por dia, todas interessadas e participantes nessa discussao sobre o graffiti e suas decorrencias.
Senti a falta da Vera Casanova que foi convidada mas que por algum motivo nao compareceu, sendo substituida pelo Binho. Assim como tambem senti a falta de outras pessoas importantes nessa pesquisa do Graffiti e da Arte Urbana, nomes como Daniela Labra, a profa Pitty da UFMG e Deborah Lopes Pennachin. Esta ultima, que participou de todo o ciclo de palestras e discussoes da Bienal assim como o Diretor de Acao Cultural da Prefeitura de Belo Horizonte, Bernardo Matta Machado.

Senti muito a falta de uma presenca maior dos proprios artistas nesse ciclo de debates, justificados pelo motivo de estarem pintando e espalhando seus trabalhos pela cidade.

Fica em mim, um desejo imenso de retorno a cidade e aumentar este intercambio.


I’m very happy to be in this show where I could meet many writers from all around Brasil and someones foreigners.. Prisco (Puerto Rico), Okuda (Espana), Seth and Kendo (France), Faith (South Afrika), Want, Fate and Kress (Japan).
The show happened as a big meeting of Graffiti and the set up run over this thinking’s way. At the end we had a big labyrinth of paintings inside a big closed cube.
One of the most important things in this event was the cycle of seminars and discussions about graffiti.
To let you know…

1. The New Muralism and its historic broachs.
Saulo di Tarso, Charbelly Estrella e Binho Ribeiro

2. Creativity, Graffiti and Citizenship
Jose Marcio Barros, Roberto Carlos Madalena, Jose Marcius e Maria Luisa Viana

3. Graffiti, Tattoo, Design, Publicity and Architecture
Flavio Negrao, Eduardo Braga, Edmundo Bravo e Leonardo Tavares

4. Graffiti as identity of the centuries XX e XXI ?
Julia Portes, Juarez Dayrell e Renegado

5. Vandalism, Peripheral Art or a New Aesthetic ?
Sonia Assis, Elisa Campos, Bernardo Matta Machado e Walter Nomura

As ever, had much controversies, disputes, discussions and arguments. Always with a big audience with 50 heads/day everyone very interested and acting in everyone of these discussions about graffiti and its broachings..
I missed Vera Casanova who were invited but because anything she couldn’t come being substituted by Binho. As I also missed another important peoples to the Graffiti and Street Art Researchs. Names as Daniela Labra, Pitty and Deborah Lopes Pennachin, who went in all the discussions very interested, the same happened with the Director of Cultural Actions from the Belo Horizonte Prefecture, Bernardo Matta Machado.

But the most I missed was the properly graffiti artists in this cycle. May be because they were painting on the streets at this time…

I end here with a big feeling to go back to this city to do it again and upgrade these interchange.

2 comentários:

Maizena disse...

E ae Tinho não sei se vc lembra de mim mas trocamos uma idéia rápida na bienal,conhecia seu trampo das revistas...mas ver a parada rolando ao vivo foi foda , uma aula...gostaria de parabeniza lo por toda sua historia no graffiti e espero que da próxima vez que aparecer aki possa pintar contigo, pois acompanhei no fotolog que sua estadia foi bem produtiva.
parabenz.
Maizena

www.fotolog.com/tinhopaints disse...

valeu maizena !
acho que vc me vera mais vezes em BH...
abs..